Silimarina, para que serve, benefícios e efeitos, bula, preço e como tomar

Os fitoterápicos são os remédios com obtenção partindo da matéria-prima ativa dos vegetais. Ao serem utilizados em doses recomendadas, geram vários benefícios com comprovação para saúde. O ativo silimarina é um dos fitoterápicos.

Silimarina é ativo principal da planta medicinal denominada Cardo Mariano, e encontrada em seus frutos, sementes e folhas. A silimarina faz representação da mistura das flavolignanas (isosilibina, silibina, silicristina, e silidianina), e flavonóides. Trata-se de fitoterápico bastante usado para tratamento de distúrbios hepáticos.

Para que Serve a Silimarina?

A silimarina não permite a peroxidação dos lipídios dos hepatócitos e de membrana celular, reduz estresse oxidativo e também auxilia para regeneração de hepatócitos através de síntese das proteínas. Também possui efeitos saudáveis, em especial pela proteção da função hepática em relação às substâncias tóxicas, com indicação de coadjuvante em tratar determinadas enfermidades.
A silimarina serve para:

  • cirrose hepática
  • hepatite
  • detoxificante do fígado
  • inflamação hepática crônica
  • lesões hepáticas geradas por excesso das toxinas
  • hepatopatia alcoólica

E este fitoterápico age como estimulante de fluxo biliar, possui ação espasmolítica e antioxidante, e pode melhorar os sintomas da cefaléia e distúrbios digestivos. Em pesquisa online feita em julho de 2017, o produto Cardo Mariano / Silimarina, 30 cápsulas, apresentou preço de R$ 31.70 (Botica Erva Doce).

Contra-Indicação e Efeitos Adversos

Sua utilização deve ser evitada pelas pessoas hipertensas e pelas gestantes, ou as mulheres que estejam amamentando. Os efeitos adversos de silimarina podem ser notados nas doses superiores da recomendação, gerando efeito laxativo e secreção biliar aumentada. Assim, é fundamental o acompanhamento do profissional da saúde ao ingeri-la.

Leia também: DHEA o que é, para que serve, como tomar, efeitos, preço e onde comprar

Silimarina para Melhorar a Digestão das Gorduras

A busca pela qualidade de vida no cotidiano corrido se mostra uma preocupação para quem deseja viver mais saudável e que tem pouco tempo para dedicar à alimentação nutritiva e regrada. Mas, há vários produtos naturais cuja composição possibilita ajuda pontual às necessidades. Trata-se da silimarina, produto natural, com formulação partindo de extrato da erva floral, Cardo Mariano.

As ações de silimarina se caracterizam muito benéficas para o funcionamento adequado do corpo, destacando o fígado, assim como em digestão eficaz das gorduras. A silimarina, extrato natural do Cardo Mariano, cujas propriedades saudáveis em proteger o fígado, vesícula biliar e rim se apresentam muito populares.

Não são surpresas estes benefícios, já que o Cardo Mariano vem sendo usado desde o século quatro antes de Cristo. E acabou se fixando ainda mais conhecido depois da conclusão científica de que a influência dele se caracteriza notória em proteger contra várias substâncias tóxicas, sendo exemplo remédios e ingestão excessiva das bebidas alcoólicas.

Assim, de um tempo adiante, a ingestão desse produto natural ainda teve associação com uma série de mais benefícios hepáticos, sendo exemplo ajudar em tratar hepatite, controlar cirrose hepática e as inflamações crônicas na área, e mais um benefício se refere às lesões hepáticas geradas pelas toxinas excessivas.

Silimarina funciona mesmo

A silimarina funciona ao reduzir o estresse oxidativo e ajudar em regenerar hepatócitos, as células do fígado. Assim, tal produto fitoterápico ainda estimula fluxo biliar, com possibilidade de auxiliar em atenuar sintomas das cefaléias em decorrência da digestão ruim, em especial das gorduras, e o foco particular, em digestão das gorduras.

Um dos principais atrativos da silimarina se resume sua ação antioxidante, que tem capacidade de diminuir a produção dos radicais livres, assim como peroxidação gordurosa. Este bloqueador importante de toxinas auxilia, como conseqüência, em melhorar vários sintomas clínicos, e a digestão lenta, fraqueza cotidiana e seu mal-estar associado, entre eles.

E ainda é bastante útil em casos que geram sobrecarga de sistema hepático, de exemplo as dietas ricas na gordura, consumo do álcool e remédios. Então, segue a indicação cada vez mais notada de silimarina para ajudar em digerir gorduras, já que esse fitoterápico se mostra verdadeiro digestivo que pode regular muitas funções metabólicas no corpo.

A silimarina diminui a produção dos lipídios totais, e de modo provável, faz ativação de beta-oxidação dos ácidos graxos, diminuindo síntese dos triglicerídios. A silimarina abaixa níveis séricos de colesterol ruim, o LDL, e biossíntese de colesterol, de modo possível pela inibição dos mecanismos enzimáticos. E ainda foi notada diminuição da concentração de colesterol biliar com utilização de silimarina.

Como tomar Silimarina para Melhora da Digestão

É recomendada utilização de silimarina em cápsulas, o que contribui para absorção veloz pelo corpo, sem contar o fator de praticidade. Um método bom de uso do produto consiste na quantidade de uma cápsula anteriormente ao almoço, e uma cápsula anteriormente ao jantar.

Assim, a indicação é associar a silimarina anteriormente às principais refeições do dia. Desta forma, o corpo recebe proteção prolongada, sendo muito interessante para digestão das gorduras. Os benefícios da silimarina não se limitam apenas para proteção hepática e digestão mais eficaz.

Tratamento de Diabetes

Ao ser associado com tratamentos convencionais com foco em controle de diabetes, a silimarina possui contribuição diretamente em reduzir níveis do açúcar pelo sangue. A mesma reduz resistência para insulina, favorecendo estabilização de níveis do açúcar no sangue. Trata-se de enorme contribuição complementar.

Manutenção da Saúde Cardíaca

Por fazer regulação de níveis do colesterol em sangue, a silimarina se caracteriza coadjuvante especial a minimizar ainda mais os riscos do desenvolvimento de certo tipo de condição cardíaca.

Mais uma vez o fitoterápico pode fazer complementação dos tratamentos já feitos, com segurança e qualidade, assim, trata-se somente de mais um benefício que se esquiva por trás das propriedades naturais de silimarina.

Cuidados na Ingestão de Silimarina

Mesmo sendo produto natural, há cuidados que devem ser tomados anteriormente ao início do seu consumo imediato, sendo exemplo:

  • Não passar da ingestão por mais de 41 meses sem interrupção.
  • Ter atenção com possíveis efeitos colaterais, sendo exemplo náusea e diarréia, em determinados casos.
  • Contra-indicação às lactantes e gestantes.
  • Atenção para indivíduos alérgicos a qualquer componente do produto.
  • Cuidado se for portador da enfermidade crônica, comunicar ao médico anteriormente à ingestão.

Propriedades Antioxidantes

A silimarina tem propriedades antioxidantes que foram verificadas a ajudar a proteger o corpo e seus tecidos e sistemas dos radicais livres. Os radicais livres trabalham para desacoplar ou diferenciar as ligações dentro das células do corpo que leva ao dano celular que é difícil de reparar ou reverter.

A silimarina ajuda a prevenir o dano causado pelos radicais livres para que a pessoa possa se sentir melhor, ser mais saudável, e não ter que se preocupar sobre o dano que os radicais livres, que estão ao redor, podem causar ao corpo. Embora possa não parecer como algo grande, os radicais livres estão ao redor sempre e sem a proteção antioxidante adequada, eles podem causar grandes danos às células.

Leia também: 5-HTP o que é, para que seve, como tomar, preço e onde comprar

Benefícios da Fitoterapia à Saúde

Desde o começo dos tempos, as pessoas já apresentavam curiosidade acerca de propriedades das plantas, e tais efeitos curativos foram muito usados quando ainda não existiam remédios. Por algum tempo, os que utilizavam tais plantas, na Idade Média, várias vezes por meio das infusões, eram vistas como feiticeiras, com condenação para exclusão social, ou mesmo eram queimadas vivas.

Depois deste período, tais plantas foram estudadas, e também pesquisadas, e na atualidade, as propriedades curativas em relação às plantas são usadas em tratamentos fitoterápicos. Tal palavra surge da junção de phyton (planta), e therapeia (terapia, tratamento). Assim, fitoterapia se caracteriza uso de ervas ou remédios à base das plantas para finalidades terapêuticas.

Os remédios fitoterápicos se apresentam industrializados e têm produção por meio dos processos farmacológicos, que possui como base extratos de plantas, usando somente o próprio princípio ativo.

Na atualidade, este tipo de tratamento tem reconhecimento por Organização Mundial da Saúde, que já fez identificação de mais de vinte mil plantas apresentando propriedades medicinais, entre 250 mil espécies das plantas populares hoje ao redor do planeta. Destas 20 mil, somente 1200 já têm uso aos fins medicinais.

A fitoterapia fez progresso brando pelos séculos, já que desde fases bem remotas há relatos do uso medicinal de certas plantas, no entanto, até o século dezenove essa se resumiu a forma principal do tratamento das enfermidades.

A vantagem em usar esta terapia é que por meio destes remédios, a pessoa ingere a quantidade ideal do produto, já que nos chás ou infusões das plantas apresentando idêntico princípio ativo, pode ocorrer superdosagem ou insuficiência na dosagem.

Porém, é necessária também a cautela, já que assim como remédios normais, os fitoterápicos podem gerar reações alérgicas também. Ao seguir a indicação do profissional especializado, a fitoterapia pode apresentar muitas vantagens. São exemplos de fitoterápicos que geram benefícios para saúde a calêndula, o salgueiro, e isoflavona de soja.

Calêndula

Encontra-se este fitoterápico na forma da pomada nas farmácias de manipulação, e possui poder de cicatrizar, e antiinflamatório, com indicação ao tratamento de lesões, inflamações, queimaduras e contusões. A utilização ainda pode ser realizada através das compressas de chá, 3 vezes por dia.

Salgueiro

Este fitoterápico tem indicação contra febre, gripe, dores lombares e para resfriado. E é de utilização oral, com poder antitérmico, analgésico, antiinflamatório. O recomendado é uma xícara do chá de 2 a 3 vezes por dia.

Isoflavona de Soja

Mais um destaque, a isoflavona de soja. Esse fitoterápico se mostra ótimo coadjuvante para alívio de sintomas das mulheres que se encontram em fase da menopausa. Um estudo feito por Universidade de Delaware, Estados Unidos, aponta que a soja pode diminuir freqüência e gravidade de ondas de calor, que se apresentam comuns do período, por até 26%.
Os resultados, com publicação em periódico Menopause: The Journal of the North American Menopause Association foram baseados em análise de 19 estudos anteriores, estes que envolveram quantidade superior a 1200 mulheres no total.

Sobre Rodrigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *