Glutamina para que serve, como tomar, benefícios, preço e onde comprar

A glutamina é um aminoácido, um bloco de construção para proteínas, encontrado naturalmente no corpo. Ela é usada para combater alguns dos efeitos colaterais dos tratamentos médicos. Por exemplo, é usada para efeitos colaterais da quimioterapia do câncer incluindo diarréia, dor e inchaço dentro da boca, dor nervosa, e dores musculares e articulares causadas pela droga de câncer Taxol.

Ela também usada para proteger o sistema imunológico e sistema digestivo em pessoas submetidas à radioquimioterapia para câncer de esôfago. Além disso, esse aminoácido para melhorar a recuperação após o transplante de medula óssea ou cirurgia intestinal, aumentando o bem-estar em pessoas que sofreram lesões traumáticas, e prevenindo infecções em pessoas criticamente doentes.

Algumas pessoas usam esse Suplemento para condições do sistema digestivo como úlceras no estômago, colite ulcerativa, e doença de Crohn. É também usada para depressão, mau humor, irritabilidade, ansiedade, insônia, e aumento do desempenho de exercício. As pessoas que têm HIV às vezes usam glutamina para prevenir a perda de peso.

Ela também usada para transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, uma condição urinária chamada cistinúria, anemia falciforme, e para suporte de abstinência alcoólica. Esse Suplemento para uso comercial é feita por um processo de fermentação usando bactérias que produzem glutamina.

Como a Glutamina Funciona?

Esse aminoácido livre mais abundante no organismo. Os aminoácidos são os blocos de construção da proteína. Ela é produzida nos músculos e é distribuída pelo sangue para os órgãos que precisam dela. ao tomar Glutamina se tem uma melhora da função intestinal, o sistema imunológico, e outros processos essenciais no corpo, especialmente em fases de estresse.

É também importante para oferecer “combustível”, nitrogênio e carbono, para muitas diferentes células no corpo. A glutamina é boa para fazer outras substâncias químicas no corpo, como outros aminoácidos e glicose (açúcar).

Após a cirurgia ou lesão traumática, o nitrogênio é necessário para reparar as feridas e manter o funcionamento dos órgãos vitais. Em torno de um terço deste nitrogênio vem da glutamina. Se o corpo usa mais do que os músculos podem produzir, ou seja, durante épocas de estresse, pode ocorrer perda de massa muscular. Isso pode acontecer em pessoas com HIV/AIDS. Ingerir suplementos glutamina pode manter armazenamento da mesma.

Alguns tipos de quimioterapia podem reduzir os níveis desse aminoácido no corpo. O tratamento esse aminoácido é considerado a ajudar a prevenir os danos relacionados com quimioterapia por manter a vida dos tecidos afetados.

Efeitos Colaterais e Segurança

Esse Suplemento é possivelmente segura para a maioria dos adultos quando tomada via oral em doses de até 40 gramas diárias, e quando usada por via intravenosa em doses até 600 miligramas por quilo de peso diariamente.

  • Crianças: a glutamina funciona de forma segura quando ingerida via oral apropriadamente. As crianças com idade de 3 a 18 anos não devem ter doses que são maiores do que 0.7 grama por kg de peso diariamente. Não há conhecimento de informação suficiente sobre a segurança de doses maiores em crianças.
  • Gravidez e aleitamento: não é sabido suficiente sobre o uso de glutamina durante a gravidez e amamentação. Manter a segurança e evitar usar.
  • Cirrose: Ela poderia fazer esta condição piorar. As pessoas com esta condição devem evitar os suplementos de glutamina.
  • Doença hepática grave com dificuldade de pensar ou confusão: a glutamina poderia fazer esta condição piorar. Não usar.
  • Sensibilidade ao glutamato monossódico: se for sensível ao glutamato monossódico, pode também ser sensível à glutamina, porque o corpo converte glutamina em glutamato.
  • Mania, uma doença mental: Esse Aminoácido pode causar algumas mudanças mentais em pessoas com mania. Evitar o uso.
  • Convulsões: há alguma preocupação que a glutamina possa aumentar a probabilidade de convulsões em algumas pessoas. Evitar o uso.

Glutamina funciona para ganhar massa muscular

Benefícios da Glutamina

Os estudos mostraram que a suplementação com Ela pode minimizar a degradação do músculo e melhorar o metabolismo da proteína. Ela é um aminoácido mais comum encontrado nos músculos, mais de 61% do músculo esquelético é glutamina. Esse Aminoácido consiste de 19% de nitrogênio, fazendo dela o principal transportador de nitrogênio nas células musculares.

Durante o treinamento intenso, os níveis desse Suplemento são muito esgotados no corpo, que diminui a força, resistência e recuperação. E poderia levar até 6 dias para os níveis de glutamina retornarem ao normal, e esse Aminoácido desempenha um papel fundamental na síntese de proteína. Os estudos demonstraram que a suplementação com essa substância pode minimizar a degradação do músculo e melhorar o metabolismo das proteínas.

O que esse Aminoácido em Pó Pode Fazer?

Ela desempenha papéis fundamentais no metabolismo de proteínas, volume celular, e anti-catabolismo. Ela também aumenta a capacidade de secretar o hormônio do crescimento (GH) humano, que ajuda a metabolizar a gordura corporal e apoiar o novo crescimento muscular. A capacidade de anti-catabolismo da glutamina evita a ruptura dos músculos.

Isto é especialmente útil para as pessoas na condição “cortando”. Especialmente durante o verão quando é tentado se livrar de alguma gordura corporal sem perder músculo. A glutamina é necessária em todo o corpo para desempenho ótimo.

O intestino delgado exige mais glutamina no corpo, e o sistema imunológico também precisa dela porque os níveis diminuem durante os treinos, os fisiculturistas são mais suscetíveis às doenças, esse é o motivo que a suplementação é tão importante, não necessariamente para ganhar mais músculos, mas para os efeitos de “manutenção” de L-glutamina.

A suplementação com esse aminoácido promove um equilíbrio de nitrogênio positivo e evita perda de músculo. Os estudos recentes mostraram que ingerir apenas 2 gramas de L-glutamina pode aumentar os níveis de hormônio do crescimento em 400%.

Dosagem do Suplemento

Os fisiculturistas devem tomar de 10 a 15 gramas de L-glutamina por dia, suplementando de 2 a 3 vezes diariamente, com cada porção em torno de 5 gramas. É dever também saber que pode já estar obtendo parte desse nutreiente na própria dieta a partir de outros suplementos que estiver tomando.

Muitos suplementos de proteína já têm alguma ela misturada, assim ler os rótulos para saber com certeza. Os melhores momentos para usar pó de L-glutamina são na manhã, depois do treino, e pela noite antes de dormir.

Existem Efeitos Colaterais com Suplementação?

Deve-se preocupar sobre os efeitos colaterais desse Suplemento? Em suma, não. Não se deve preocupar sobre os efeitos colaterais da glutamina, já que estudos descobriram que ela não tem efeitos colaterais adversos, e também porque a glutamina naturalmente ocorre no corpo, e não tem riscos para saúde.

No entanto, como todos os suplementos, o excesso nunca é uma boa ideia. Ingerir quantidades excessivas desse Suplemento levou à irritação estomacal, assim é dever seguir as dosagens recomendadas.

O que esse Suplemento Pode Oferecer?

Há suplementação com L-glutamina? Se não, talvez deva considerar isso após ler os benefícios seguintes. A glutamina é um doador de carbono e nitrogênio e ajuda a restaurar o glicogênio que restaura a energia. A glutamina é o componente mais importante da proteína muscular, e ajuda a reparar e desenvolver músculo. A lista dos benefícios da glutamina:

  • A glutamina foi associada com síntese proteica. E previne o músculo de ser catabolizado, para oferecer glutamina para outras células no corpo.
  • Ajuda a manter o volume celular e hidratação, acelerando a cicatrização e recuperação de feridas e queimadura.
  • Beneficia por reabastecer a diminuição dos níveis de glutamina durante os treinos intensos.
  • A pesquisa mostrou que Ela pode ajudar a produzir níveis de hormônio do crescimento. Um estudo mostrou que 2 gramas de L-glutamina aumentaram hormônios de crescimento em mais de 400%.
  • Ela pode servir para impulsionar o sistema imunológico. Para fisiculturistas, isso é importante já que os treinos pesados tendem a esgotar muito os níveis desse Aminoácido (ela é uma fonte de energia primária para o sistema imunológico).
  • Esse Aminoácido é um dos nutrientes mais importantes para o intestino. E tem a capacidade de “reparar um intestino mal vedado” por manter a integridade estrutural do intestino.
  • E pode até curar úlceras. Os estudos descobriram que 1.6 gramas de glutamina por dia teve uma taxa de 92% de cura em 4 semanas.

Os pesquisadores estão sugerindo que esse é o aminoácido mais importante para o fisiculturista. E oferece um componente no metabolismo muscular e suporte celular não compartilhado por qualquer outro único aminoácido, tornando os benefícios da suplementação de L-glutamina um acaso realista.

Leia Também: DHEA para que serve? Como tomar?

Por que tomar L-Glutamina?

Embora Ela seja uma parte muito importante da suplementação do fisiculturista, não é apenas para fisiculturistas. Esse Aminoácido é essencial para manter a função intestinal e ajudar na resposta imune também.

Após esse Suplemento ser sintetizada no músculo esquelético, é liberada em corrente sanguínea e transportada ao rim, fígado e intestino delgado e células do sistema imunológico onde desempenha outro papel vital. Ela é usada pelos glóbulos brancos e contribui para função normal do sistema imunológico.

Os indivíduos com perda de massa muscular e doenças relacionadas com sistema imunológico, como câncer ou AIDS, que podem ser incapazes de produzir seu próprio suprimento desse Aminoácido podem se beneficiar de suplementos da mesma ingeridos junto com outros aminoácidos. Ficar doente ou perder massa muscular magra são sinais potenciais de deficiência de glutamina.

Não apenas Ela é importante para os fisiculturistas para ajudar a prevenir o metabolismo, é também importante para pessoas comuns com todos os benefícios que oferece, e sem efeitos colaterais.

Exercício e Músculo Esquelético

– Síntese de Proteína Muscular
Ela é um aminoácido intimamente ligado in vitro com homeostase muscular e síntese de proteína muscular, em que um excedente causa anabolismo e evita ruptura enquanto um déficit causa catabolismo.

Esta correlação foi vista quando Ela é infundida, e parece ser específica para glutamina. In vitro, Ela é conhecida a reduzir as taxas de oxidação de leucina e aumentar a deposição de leucina, o que aumenta os efeitos de leucina em uma célula do músculo esquelético.

Quando olhando para culturas celulares e células isoladas, Ela parece aumentar de forma dependente da dose, a síntese de proteína muscular. Quando essa substância é aumentada no sangue via injeções, essa relação ainda é observada.

Os estudos usando esse aminoácido em pessoas saudáveis e investigando a síntese de proteína muscular ou ganhos de massa magra notaram uma falha com 900 mg/kg de massa magra, em jovem emparelhado com treino de resistência.

Tomar glutamina com creatina, ou extra glutamina, para um shake de proteína e carboidrato ou shake de aminoácido e carboidrato também falharam a superar os suplementos ingeridos sem Ela, sugerindo não papel como sinérgico. Em estudos de humanos saudáveis com suplementação de glutamina, não parece aumentar as taxas de síntese de proteína muscular.

– Imunologia
Os níveis plasmáticos com Ela são aumentados ou inalterados em atividades de alta intensidade de curto prazo e tendem a ficar inalterados com dano muscular excêntrico, sugerindo que a suplementação extra de desse Suplemento não beneficiará o exercício de intensidade de curto prazo ou levantamento de peso por quaisquer meios que atuem através de níveis de glutamina de serum.

Em contraste a isso, os eventos de resistência excedendo 2 horas tendem a mostrar diminuições em níveis de glutamina sérica. A suplementação e aumento da ingestão de proteína a partir do alimento, na dose de 20-30g de proteína de fonte animal, pode aliviar esse declínio na glutamina sérica e potencialmente pode reduzir o dano às células imunes associado com exercício cardiovascular prolongado.

Esta diminuição nos níveis  sérica pode também suprimir a liberação de interleucina-6 do tecido muscular, e a suplementação de glutamina pode preservar os níveis de interleucina-6. Os resultados são consistentes com a teoria que o exercício cardiovascular prolongado, através de reduções na glutamina, pode suprimir a função imunológica através da diferenciação leucocitária prejudicial.

– Potência
A ingestão desse nutriente, 300 mg/kg, em levantadores de peso saudáveis falhou a modificar a potência mais do que o placebo, e doses maiores, 900 mg/kg de massa magra, também falharam em outras populações ativas.

– Desempenho de Resistência
A suplementação com Ela durante o exercício cardiovascular de duração mais longa, através da diminuição da amônia, também foi notado a aumentar o desempenho. A diminuição na amônia em si é também vista como desejável.

Uma carga oral de 2 g de glutamina foi mostrada a aumentar os níveis plasmáticos de bicarbonato in vivo. Isso foi mostrado a não afetar o exercício de alta intensidade em qualquer grau notável, quer ajude em eventos de resistência ou não, não se sabe.

Ao atenuar ou, de outro modo, prevenir a depleção desse aminoácido no exercício durante fase por mais de uma hora, o desempenho pode indiretamente aumentar em relação ao estado de redução de glutamina. Isso não é tanto aprimoramento de desempenho, como é preservação de desempenho.

– Catabolismo Muscular Esquelético
A ingestão desse Aminoácido, em 0.5 g/kg diariamente, foi mostrada em um estudo pequeno em pacientes hipercortilêmicos, notou menos de estado catabólico através da redução da conversão de aminoácido essencial , e menos do gasto de leucina.

– Glicogênio
Há algumas evidências que esse Suplemento Alimentar oral pode aumentar as taxas de reabastecimento de glicogênio quando consumida ao lado dos carboidratos, mas mais estudos são necessários para ver se este método é benéfico sobre as fontes alimentares de glutamina, ou é válido com ingestões de carboidrato maiores. A glutamina em si, na ausência dos carboidratos, pode aumentar as reservas de glicogênio muscular.

Resultado do Uso desse Aminoácido

Ela suporta uma série de funções importantes no corpo, incluindo o sistema imunológico, as capacidades de desintoxicação do corpo, a saúde intestinal, e até o crescimento muscular e reparo.

– Desintoxicação e Saúde do Fígado
Consumir carne pode fazer com que a amônia se acumule no corpo, negativamente afetando o cérebro e fígado. Como suporte para os rins e fígado, a glutamina adequada estimula os processos de desintoxicação do corpo, para regular nos níveis de amônia. Ela também promove o metabolismo do fígado e equilíbrio adequado do pH.

– Saúde Intestinal
O trato digestivo tem uma barreira protetora conhecida como mucosa. Sem esta proteção, as toxinas e organismos prejudiciais poderiam escorrer do intestino ao corpo, uma condição chamada de intestino que vaza. A glutamina apóia o revestimento da mucosa e os estudos avaliaram a relação entre a glutamina e a saúde intestinal. Um estudo relatou que a glutamina pode reduzir as ocorrências de diarréia em pessoas com doenças digestivas.

– Promove Peso Corporal Normal
Algumas doenças podem causar perda de peso severa e não intencional. Um estudo com pacientes com HIV, a glutamina provou a ser uma terapia de custo efetivo para ajudar a manter o peso corporal. Promover a saúde intestinal e melhorar a absorção de nutriente estão entre os métodos de ação pelos quais Ela promove o peso normal corpóreo.

– Recuperação e Saúde Imunológica
Porque os aminoácidos são os blocos de construção dos músculos, Ela é um suplemento popular entre os atletas buscando acelerar a recuperação. Esse Aminoácido também pode apoiar a resistência durante o exercício aeróbico. Os exercícios extenuantes como a corrida de maratona podem desgastar o sistema imunológico saudável.

Não é incomum para corredores a se sentir doente, imediato de uma corrida longa. Um estudo, duplo-cego, controlado por placebo, tinha um grupo de atletas a tomar um suplemento com Ela imediatamente após 2 horas de exercício intenso. Durante 7 dias que seguiram, os atletas que tomaram o suplemento de glutamina disseram que sentiram-se melhor do que aqueles que não tomaram.

Outros Benefícios para Saúde

  • Benéfica para alguns tratamentos médicos intensivos
  • Pode ajudar a apoiar os níveis do hormônio de crescimento
  • Preserva a integridade intestinal
  • Pode ajudar com absorção de nutriente
  • Apoio para saúde cerebral
  • Apoio para memória
  • Pode conter ânsias por álcool
  • Apóia a capacidade do corpo para curar feridas
  • Ajuda a regular os níveis de glicose no sangue
  • Resiste a organismos prejudiciais

Funções Importantes

A glutamina tem uma variedade de funções no corpo. E ajuda a reparar e construir músculo, e ajuda a alimentar as células que forram o intestino e é um componente importante da resposta imune do corpo. Estes benefícios podem ajudar a acelerar a cicatrização de queimaduras, feridas abertas e lesões e reduzir o risco de infecção após cirurgia.

Quando o corpo está sob estresse físico severo, como queimaduras severas, lesão traumática ou uma infecção grave, consome mais glutamina do que o corpo pode produzir das reservas musculares. Sem glutamina adicional da suplementação ou fontes de dieta, como carne, leite, frango, ou ovos, as conseqüências incluem cicatrização de ferida inadequada, risco maior de infecção, estadias hospitalares maiores, e saúde declinando.

Tratatamento Crítico, do Trauma e Queimadura

Em unidades de cuidado intensivo, os centros de queimadura ou centros médicos de trauma, a suplementação com Ela pode ser dada para complementar o cuidado médico. Este aminoácido pode ser dado pelo tubo de alimentação, pílulas, suplementos de nutrição líquidos, ou por aumentar a proteína na dieta.

A suplementação pode também ser via nutrição parenteral, que é quando a nutrição é infundida na veia. Um artigo de revisão publicado na edição de abril de 2014 de Critical Care associou a suplementação glutamina parenteral com sobrevivência melhorada enquanto no hospital, diminuição da duração da estadia em hospital e uma taxa menor de complicações de infecção.

No entanto, um artigo publicado na edição de agosto de 2015 de Critical Care revisou a pesquisa relacionada à suplementação com esse aminoácido enteral e não encontrou os mesmos benefícios.
Enquanto o período de permanência hospitalar foi reduzido, e as taxas de morte foram menores em pessoas sendo tratadas por queimaduras graves, esta revisão não encontrou que a glutamina enteral oferece um benefício significativo em reduzir infecções ou risco de complicação naqueles em unidades de cuidado intensivo ou de trauma.

Melhores Fontes desse aminoácido

O corpo produz esse aminoácido, há também fontes dietéticas dessa substância como vegetais crus e castanhas, assim como carne, ovos, e produtos lácteos. Ela pode também ser obtida através de suplementação.

– Fontes Alimentares Veganas de Glutamina
Abaixo são apresentadas 9 fontes de alimento vegano com esse aminoácido. Ter atenção que as fontes vegetais de glutamina devem ser consumidas cruas, porque o calor forte quebra a glutamina e negativamente afeta sua biodisponibilidade.
– Repolho vermelho
– Castanhas
– Grãos
– Legumes
– Espinafre
– Salsa
– Brócolis
– Beterraba
– Espargos

Suplementos de l-Glutamina

A maioria dos adultos saudáveis recebe a glutamina adequada de sua produção natural do corpo ou da dieta. Em alguns casos, a suplementação de glutamina pode ser garantida ou desejada.
Por causa de sua relação próxima com massa muscular, os suplementos de glutamina são populares entre os fisiculturistas e levantadores de peso. Além disso, os médicos podem recomendar a glutamina suplementar para problemas gastrointestinais ou outras preocupações de saúde.

Ela tem poucos se quaisquer efeitos colaterais, e é geralmente considerada segura. Se a pessoa e o profissional de saúde decidem que um suplemento de glutamina é adequado para si, escolher uma fórmula baseada em planta de uma empresa respeitável. Evitar produtos com ingredientes sintéticos, com base animal, ou artificiais.

Quando comparando os suplementos de glutamina, é possível observar alguns produtos anunciados como glutamina, e alguns como L-glutamina. A glutamina, como outros aminoácidos, existe em 2 formas distintas, L-glutamina e D-glutamina.

L-glutamina é a forma mais desejada pelo corpo. Todos os suplementos de glutamina, mesmo se eles apenas dizem “glutamina”, são L-glutamina. Em pesquisa realizada online em agosto de 2017, o produto L-Glutamine Powder Pure 300 g – Probiotica, apresentou preço de R$ 91.89 (Netshoes).

Sobre Rodrigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *